Santo André, * *

Sindicato apoia jornada de 30 horas para merendeiras e lactaristas de Santo André
Sindserv havia organizado um ato na Câmara que infelizmente não aconteceu por falta de quórum dos vereadores

Por: Viviane Barbosa e Vanessa Barbosa, Redação Sindserv Santo André
Publicação: 04/10/2018

Imagem de Sindicato apoia jornada de 30 horas para merendeiras e lactaristas de Santo André

Diretores do Sindicato e merendeiras fazem ato em frente ao Paço - foto: Sindserv

Programado para acontecer na quinta-feira (4), o ato na Tribuna Livre das merendeiras e lactaristas, organizado pelo Sindserv Santo André, não aconteceu por falta de quórum dos vereadores na Câmara Municipal.

Os diretores do Sindserv gravaram vídeos (abaixo) indignados com a falta de respeito dos vereadores e fizeram uma manifestação em frente ao Paço em defesa da pauta justa e legítima das trabalhadoras que lutam pela valorização salarial e pela redução de jornada de 40 para 30 horas semanais.

"Isso é uma vergonha. Aqui é a Casa do Povo e hoje (4/10) o que presenciamos aqui é uma falta de respeito desses vereadores com os servidores públicos andreenses e contra os munícipes", desabafa o diretor do Sindicato, Vagner Nascimento.

A diretora Daisy Dias também demostrou indignação pela falta de quórum, porque nesta sessão também seria pautada a reivindicação de 300 servidores públicos que lutam pelo direito à aposentadoria. 

"Esses servidores nos procuraram porque estão há quase um ano pedindo o direito à aposentadoria e não conseguiram resposta da Administração, que  alega não ter dinheiro. Isso é um absurdo porque eles contribuíram a vida toda e estão no seu direito de receber. Hoje viemos aqui nesta Casa para ajudá-los e pedir o apoio dos vereadores que, lamentavelmente, não compareceram à sessão", relata.

LER/Dort
A jornada excessiva das merendeiras que fazem comida para aproximadamente 30 mil crianças na merenda escolar, entre outros, na rede municipal de Santo André, tem desencadeado doenças como as lesões por esforços repetitivos (LER), sendo também denominada como distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho - DORT.

“É um trabalho extremamente insalubre, muitas merendeiras têm LER/ DORT que são doenças adquiridas no trabalho. Já protocolamos para Administração a reivindicação da carga horária de 30 horas, para ser incluída no nosso Acordo Coletivo de Trabalho, e também para Secretaria de Educação. Vamos aumentar nossa mobilização se for necessário vamos ocupar a Câmara e faremos um ato bem maior”, frisa Rodrigo Gomes, diretor do Sindserv.

Assista aos vídeos:


Comunicação e Imprensa do SindServ Santo André
Agência: Mídia Consulte Comunicação & Marketing
Fone: 55 + (11) 3136-0953 /  9+6948-7449
Assessora de Imprensa: Viviane Barbosa Mtb-28121
Redatora: Vanessa Barboza Mtb-74572
Redação: jornalismo@midiaconsulte.com.br

Mídia

Facebook

Galeria de Fotos

Professores e educadores andreenses vestem preto em solidariedade à docente agredida nas redes sociais