Santo André, * *

Lei completa 12 anos: "É mais que urgente que o Brasil cumpra a Lei no aspecto educacional", diz Maria da Penha
O Sindserv Santo André apoia essa importante LMP e orienta que as vítimas de violência denunciem seus agressores

Por: Redação Sindserv Santo André com agências
Publicação: 07/08/2018

Imagem de Lei completa 12 anos:

Maria da Penha -foto: google

Sancionada para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, a Lei Maria da Penha (nº 11.340/2006) completa 12 anos nesta terça-feira (7/8). A necessidade de melhorar a legislação e dar maior proteção é urgente. Casos de feminicídio que chocaram o país estampam as manchetes nesta semana.
A tragédia ocorrida com a advogada de Curitiba, Tatiane, com o brutal assassinato da  esposa de um policial militar de Brasília é a história de muitas mulheres brasileiras, uma história de violência e agressividade semelhante também à Maria da Penha. 

Embora nestes 12 anos, a LMP salvou milhares, essa diminuição de cerca de 10%, embora significativa, não foi suficiente para retirar o Brasil da vergonhosa posição do 5º país que mais mata mulheres no mundo. 

São 13 mulheres assassinadas por dia, uma a cada duas horas, em grande número constituído pela população economicamente desfavorecida e negra. O  número de processos que tramitam no Judiciário relativos a esse tema chega a quase 1 milhão, sendo 10 mil casos de feminicídio.

Para Maria da Penha, que hoje trabalha com a sensibilização da sociedade por meio de sua ONG Instituto Maria da Penha, é mais que urgente que o Brasil cumpra a Lei que leva seu nome no aspecto educacional.

O Sindserv Santo André apoia essa importante LMP e orienta que as vítimas de violência denunciem seus agressores

Disque 180

A Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 é uma serviço de atendimento telefônico da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, criado com o objetivo de disponibilizar um espaço para que a população brasileira, principalmente as mulheres, possa se manifestar acerca da violência de gênero, em suas diversas formas. O serviço presta seu atendimento com foco no acolhimento, orientação e encaminhamento para os diversos serviços da Rede de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres em todo o Brasil.

– Como acessar o serviço?
Para entrar em contato com a Central de Atendimento à Mulher, basta ligar 180. As ligações podem ser feitas por qualquer telefone – seja ele móvel ou fixo, particular ou público (orelhão, telefone de casa, telefone do trabalho, celular). É importante saber que toda ligação feita à Central é GRATUITA. O serviço funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, inclusive durante os finais de semana e feriados.

 

 




Assessoria de Comunicação e Imprensa -Mídia Consulte Comunicação & Marketing
WhatsApp: 55 + (11) 9+6948-7450
Editora e Assessora de Imprensa: Viviane Barbosa MTB 28121
Assessoria de Tecnologia da Informação e Website: Egberto Lima
Redação: jornalismo@midiaconsulte.com.br


 

Mídia

Facebook

Galeria de Fotos

Consciência Negra 2022: Contra o Racismo: Lute e Resista - 26 de novembro de 2022-Valdir Lopes